Arquivo do autor:Mundo Fashion

Como fazer caber mais roupa na mala – Dicas valiosas!

Viajar é uma delícia, mas fazer as malas pode ser bem chato, já que é uma tarefa que exige organização, uma habilidade que são poucas pessoas que têm. Geralmente, a maior dificuldade dessas pessoas é a quantidade de roupas que precisam levar. Para elas, pode ser bem difícil conseguir escolher algumas poucas peças para passar alguns dias fora de casa seja para uma viagem curta, de poucos dias, ou longa, de até meses. Se você tem que arrumar uma mala hoje e quer levar consigo muita roupa, confira algumas soluções: continue lendo e descubra como fazer caber mais roupa na mala.

A forma mais fácil de fazer caber mais roupa na mala é através do jeito de dobrar as roupas. Existem várias técnicas para dobrar roupa para ocupar menos espaço, entre elas:

 

  • Fazer rolinhos: essa é uma boa técnica para quem tem cuidado ao fazer cada rolinho. Ao enrolar as peças, você pode ir encaixando cada peça dentro da mala.
  • Deixar as peças super finas: outra técnica é deixando as peças super finas e ir colocando uma sobre a outra.
  • Colocar as peças por peso: as peças mais pesadas ficam no fundo, deixando sempre as pontas para fora da mala, assim que você finalizar com as peças mais leves, você coloca essas pontas por cima, fazendo uma espécie de embrulho.
  • Separar por saquinhos ou bolsas de organização de mala: essa é uma ótima técnica para quem gosta de ser super organizado, ao separar por saquinhos ou por essas bolsas, colocando suas peças dentro deles você só precisa organizá-los dentro da mala, o que facilita o processo pois diminui a quantidade itens.
  • Posicionar as roupas conforme os espaços da mala: se elas tiverem vãos (geralmente as de rodinhas tem um vão interno) você primeiro coloca roupas dobradas justamente para caber nesse local, assim você consegue disfarçar esse vão e criar um alinhamento na mala, evitando que as peças fiquem amassadas e fazendo caber mais roupa..

 

Dica: Uma super dica é separar cada look, já com meia, calcinha e sutiã (isso se ele for mole) e posicionar de forma central tudo sobre a camiseta ou parte superior do look. Aí é só ir enrolando. Coloque as meias no topo, no sentido parte fechada para dentro e uma de frente para outra. Ao final do enrolamento, você vai usar as aberturas das meias para encapar todo o rolo, o que vai fazer de cada look, um pacotinho compacto. Essa dica é de ouro, pois garante mais looks na mala como também alta organização.

 

Fonte: dwohoo.com

Como dobrar calça jeans para colocar na mala?

A calça jeans é um item indispensável no guarda-roupa de várias pessoas. Por isso é muito provável que em sua mala vai ter pelo menos uma calça jeans. O mundo da organização de arrumar malas tem vários soluções para dobrar calça jeans com grande eficiência.

 

Soluções para dobrar calça jeans

 

  1. Dobrar a calça jeans ao meio (uma perna sobre a outra), dobrar a perna superior ao meio e a fazer uma barra de 6 dedos na perna inferior que não for dobrada (essa barra vai servir de capa para toda a calça jeans). Ir enrolando da parte superior da calça até chegar nessa barra. Quando for enrolar, faça questão de ir fazendo bem apertadinho, ao final enfie a calça jeans bem enroladadentro do espaço da barra. Você vai terminar com uma calça jeans super compacta.
  2. Estender a calça jeans, dobrar o parte superior, onde ficam os botões, formando uma espécie de envelope. Dobrar cada perna ao meio, no sentido vertical. Depois vá enrolando das pontas da calça até o topo envelopado. Ao enrolar, garanta também que esteja bem apertado. Ao final coloque tudo dentro do envelope superior criado. Você também vai terminar com uma calça jeans super compacta.

Como colocar muita roupa em uma mala pequena?

Para colocar muita roupa você precisa primeiramente colocar roupas que não tenham muito peso, já que a mala geralmente não pode ultrapassar um peso máximo. Como essas peças serão leves, a melhor forma é fazendo através desacos a vácuo. Vá esticando cada peça dentro do saco, quanto atingir o limite, sugue o ar com o aspirador. Ao final, você terá várias lâminas de roupas. É importante que você as mantenha bem retas. Coloque tudo dentro da mala.

 

 

Como economizar espaço na mala de viagem?

É sempre bom viajar e economizar espaço na mala de viagem, já que é uma hábito comum trazer algumas comprinhas em uma viagem. Para garantir que a sua mala não vá praticamente sem nenhum espaço vazio, separamos algumas dicas importantes de organização de mala:

  • Separe as peças de roupa por dias, assim você já sabe quais são as roupas que vai precisar a cada dia da viagem.
  • Evite exageros, menos é mais. Infelizmente não é possível levar tudo, e alguma coisa pode sempre fazer falta mesmo, mas viajar com excessos deixa a viagem muito mais cansativa, nessa hora adote o minimalismo.
  • Coloque roupas íntimas e meias dentro dos sapatos, assim você deixa mais espaço livre. Além disso, sempre posicione os sapatos na parte inferior da mala (pensando nela em pé), por eles serem mais pesados.
  • Separe todos os itens de beleza e acessórios em saquinhos plásticos com zíper. Esses saquinhos não ocupam espaço e se adaptam a forma do seu conteúdo, o que pode ser a solução para encaixá-los em locais apertados.
  • Coloque todos os sutiãs uns dentro dos outros, isso garante que cabem mais coisas e que os sutiãs não ficam amassados.
  • Leve sempre itens de beleza em versão miniatura, para isso você pode ir colecionando produtos de hotéis ou ir na farmácia mais próxima. Se você quiser ser super organizado, já deixe essa necessaire pronta só esperando a próxima viagem.
  • Dê sempre preferência a tons de roupas mais escuros, com isso você tem menos tendência a aparentar sujeira e menor necessidade de troca, evitando ter que levar mais peças de roupa.

Saiba tudo para se aventurar numa visita a Floresta Amazônica

A Floresta Amazônica é a maior floresta tropical do mundo, tem uma proporção que ocupa um tamanho que ultrapassa ao da Europa Ocidental e é quase igual ao dos Estados Unidos. Por se tratar da ecossistema com maior biodiversidade tropical no planeta, já se sabe que temas diversos rondam a Amazônia, inclusive quando se trata do turismo. A menos que você compre um pacote turístico fechado, planejar uma viagem à maior floresta tropical do mundo pode despertar dúvidas e incertezas. É por isso que  reunimos informações para te responder como visitar a Floresta Amazônica.

Resultado de imagem para turismo Floresta Amazônica

Turismo na Floresta Amazônica

Apesar de 60% da Floresta Amazônica estar no território brasileiro, conhecer a Amazônia também pode ser parte do roteiro de uma viagem internacional a países como Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa. Mesmo no Brasil, vale frisar que o turismo de Floresta Amazônica não necessariamente precia ser no estado da Amazônia, mas também pode ser no Pará, Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Acre, Amapá, Rondônia e Roraima – ainda que os passeios mais famosas se concentrem no estado amazônico e alguns no Pará.

 

De qualquer forma, a grandiosidade do ecossistema implica a consciência de que a Floresta Amazônica será sempre diferente em cada parte que for visitada. No Brasil, as experiências turísticas amazônicas mais conhecidas não são o passeio mais barato dentre as possibilidades do turismo nacional, mas trata-se daquele tipo de experiência que marca a vida de quem teve o privilégio de conhecer.

 

Resultado de imagem para turismo Floresta Amazônica

Prós e contras do turismo na Amazônia

 

O turismo em qualquer lugar do mundo pode ter um impacto negativo quando não é bem administrado. No caso da Amazônia, apesar de a atividade turística já existir por lá, trata-se ainda de um turismo que ou é considerado elitista ou muito aventureiro e, de certa forma, arriscado. Isso porque o destino não é totalmente acessível no Brasil por conta de fatores como:

  • Voos caros até Manaus ou outras capitais
  • Hospedagem: resort na selva, hotel na cidade, ou em um cruzeiro;
  • Necessidade de um guia ou de contratar passeios para contemplar as atrações locais.

Por enquanto, embora já hajam estudos desanimadores quanto ao estrago do desmatamento relacionada à pecuária e outras causas, ainda não há dados concretos sobre o bem ou mal que o turismo local traz à região. Fato é que quem viaja pela Amazônia deve ter o mínimo de consciência de que apesar da estrutura, esta será uma viagem para conhecer a selva e os principais passeios consistem em simplesmente contemplar a natureza, o que também é conhecido como turismo de contemplação.

 

Viagem para Amazônia: dicas para chegar lá e conhecer

O principal ponto de partida para explorar o turismo amazônico brasileiro é a capital do estado da Amazonas: Manaus. A cidade tem aeroporto que recebe voos de diversas cidades brasileiras e também voos internacionais, o que facilita o começo da sua viagem.

A partir daí, você tem a opção de se hospedar na própria capital e escolher passeios ‘bate-volta’, estilo excursão, ou seguir para um hotel de selva, que são hospedagens no meio da selva com infraestrutura e que muitas vezes já oferecem os passeios. Nesses casos, os próprios hotéis costumam incluir o transporte do hotel até o local ou passam as coordenadas exatas para que você chegue em segurança.

Resultado de imagem para turismo Floresta Amazônica

Viagem pela amazonia de barco

Outra opção muito conhecida são os cruzeiros pelo Rio Amazonas, que por si só já é uma atração. Afinal, estamos falando de navegar por um dos maiores rios do mundo. Os cruzeiros amazônicos são uma experiência de conforto para quem quer se aventurar pela Amazônia mas não tanto.

Bem maiores que barcos de pesca, bem menores que cruzeiros transatlânticos, os cruzeiros amazônicos oferecem todo o conforto de um hotel urbano com serviço ‘all inclusive’ que te permite provar da culinária local.

Além da contemplação da natureza presente em todo o percurso, a maioria destes cruzeiros também oferece as atividades que um hotel de selva ofereceria: caminhadas de observação pela selva, pesca de piranhas, observação de jacarés, pássaros e vitórias-régias e visita a comunidade de ribeirinhos, povos que moram nas margens dos rios e adaptam seu estilo de vida ao ambiente.

Você pode contratar esse tipo de viagem em agências de turismo ou pela internet.

 

Resultado de imagem para turismo Floresta Amazônica

Hospedagem em aldeias indígenas

Algumas agências especializadas proporcionam a experiência de poder se hospedar por alguns dias com uma tribo indígena e fazer uma imersão a sua cultura. Por razões óbvias, nem todas as aldeias estão abertas a este tipo de experiência. Se você se interessa pela ideia, procure uma agência especializada em turismo consciente.

Não se deixe enganar, saiba diferenciar a prata da alpaca

prata é um dos metais mais valorizados, especialmente para a elaboração de joias e talheres. No entanto, em muitas ocasiões, compramos peças feitas em alpaca como se fosse prata, quando na realidade se trata de um material barato com atributos distintos. Não quer ser enganado? Aprenda a diferenciar a prata da alpaca observando alguns detalhes.

Imagem relacionada

 
Passos a seguir:

prata 999, que indica que a peça é elaborada com 99% de prata é a de melhor qualidade que podemos encontrar. Com uma cor brilhante e limpa, quase semelhante ao branco, essas peças costumam ser marcadas com o número que indica a sua pureza. Também podemos encontrar a 950 ou 925, muito popular no mercado.

 

A denominação 800/100 também é considerada prata genuína, no entanto, qualquer outra denominação abaixo deste número já não é considerada prata de qualidade.

 

Uma das primeiras dicas para diferenciar a prata da alpaca é sentir o peso da peça. A prata é um metal pesado se comparado com outros de menor qualidade, como a alpaca ou o cobre, que costumam ser bastante leves. Portanto, se o que deseja comprar é muito leve, certamente não se trata de prata.

 

As siglas S.S são outro sinal importante. Elas estão presentes nas peças confeccionadas em prata, enquanto que as que têm apenas um banho de prata e podem ter sido elaboradas com materiais baratos, como a alpaca, têm as siglas S.P.

 

A cor da alpaca, semelhante ao aço, é outro sinal que revela este material sobre a prata. A prata 950 e 925 conta com um aspecto muito brilhante e chamativo, em um tom quase branco. Por outro lado, a prata 800 é de um tom brilhante, mas mais amarelada. De qualquer maneira, a aparência é muito diferente de uma imitação de alpaca.

 

Caso ainda tenha dúvidas, mesmo após a identificação desses sinais, o melhor é usar um ímã. A prata de qualidade não irá aderir ao ímã como outros metais baratos. Assim, você conseguirá solucionar as dúvidas rapidamente.

Além disso, recomendamos nunca adquirir objetos de grande valor elaborados supostamente, em prata, sem estar completamente seguro de que se trata desse material, devendo ser aconselhável contar com a avaliação de um especialista no assunto.

O que comer na praia? Nutricionistas dão dicas de lanchinhos saudáveis

Nutricionistas tiram dúvidas e dão dicas para curtir o verão – sem restrições exageradas – e não se preocupar com os quilinhos a mais no fim das férias

Karlie Kloss come melancia na beira da praia (Foto: Instagram/Reprodução)

Quando bate a fome na praia, opções não faltam na hora de escolher um lanchinho na barraca mais próxima. Açaí, milho verde, camarão, queijo coalho, amendoim, picolé, cerveja, caipirinha…Mas a gente sabe que a comilança pode resultar em alguns quilinhos a mais no fim das férias. Se sua intenção é chutar o balde, sinta-se à vontade. Mas se você quer mesmo é curtir o verão sem se preocupar com os quilinhos a mais depois, acredite, é possível cumprir essa missão sem neurose.

Não, você não precisa levar suco detox, whey protein ou comer só clara de ovo na areia. É isso o que Bruna Burti, nutricionista clínica e esportiva, e Fernanda Granja, nutricionista clínica funcional, defendem. “A gente tem que trabalhar com a realidade. Não precisa ser tão xiita. Se a pessoa vai pouco a praia e quer curtir, não dá para deixar de comer tudo. Ela não precisa emagrecer nas férias, mas consegue manter o peso”, explica Granja.

Com a ajuda das especialistas, tiramos as principais dúvidas para deixar a sua viagem mais leve, mas não menos saborosa!

Bowls de açaí (Foto: Reprodução)

Quais as opções mais saudáveis para escolher na barraquinha da praia?
Nem tudo o que é vendido na praia deve ser visto como vilão. As nutricionistas explicam que, para quem não quiser levar comida de casa, boas opções são o milho verde – claro que sem manteiga e quantidades exageradas de sal – e a água de coco. “Além de ser saborosa, ela [água de coco] possui poucas calorias, é rica em potássio, que auxilia na hidratação do corpo. A polpa do coco também é uma boa escolha, pois possui gorduras boas e ajuda bastante na saciedade”, detalha Bruna.

Como escolher um açaí que seja nutritivo e saudável?
No mundo ideal, o aconselhado é consumir a polpa natural da fruta, sem xarope de guaraná e sem adição de açúcar, mas a gente sabe que nem sempre é fácil encontrar um desses na barraquinha de praia. Nesse caso, Fernanda aconselha a, pelo menos, fugir do açaí com gordura vegetal hidrogenada. Além disso, é preciso ficar atenta aos acompanhamentos. “Dê preferência para as frutas e granola sem açúcar”, aconselha Bruna. E, só para lembrar, é claro que leite condensado e leite em pó estão fora dos toppings indicados.

Maria Borges (Foto: Gil Inoue/Arquivo Glamour)

Qual é a melhor opção para quem não abre mão de tomar um drink na areia?
“Toda vez que alguém me pergunta isso, minha resposta é: ‘o que você bebe menos?'”, conta Fernanda. Isso porque, além de não ter nutrientes, toda bebida alcoólica é considerada uma “bomba” para o corpo pelo alto índice de açúcar e poder de desidratação do organismo.

Em relação às calorias, opções como saquê de arroz e gim são melhores que uma cerveja, por exemplo, mas, caso bata vontade de tomar um drink, o melhor é escolher o seu favorito – de preferência sem açúcar – e não exagerar na quantidade. E, só para lembrar, bebida alcoólica não foi feita para matar a sede. Deixe a garrafinha de água sempre por perto e não chute o balde nos carboidratos, como batata frita, como petiscos para acompanhamento.

Fim de ano, todo mundo na praia postando foto de drinks e você em casa, chateada e assistindo ao Faustão? F.O.M.O alert... (Foto: Instagram/Reprodução)

Qual é o maior vilão da praia (tanto de comida quanto de bebida)?
Se você apostou em porções com frituras, bebidas alcoólicas e refrigerantes, acertou! Por isso, se sua ideia é manter o peso no verão, melhor optar por substitutos. E quando a gente fala de vilão, caloria não é a única coisa que deve ser levada em consideração. Fique atenta aos alimentos vendidos em isopor e mal armazenados, para evitar o risco de intoxicação alimentar, e também na reutilização do óleo em diversas preparações de frituras. Afinal, ninguém quer pegar uma contaminação e voltar para casa mais cedo, né?

Quais dicas de lanchinhos você daria para quem quer levar uma marmita para a praia?
Sua marmita pode ter frutas, tomate cereja, cenourinha baby, filetinhos de pepino, ovinhos de codorna, castanha de caju, nozes, castanha do pará e amêndoas. O único cuidado é prestão atenção na hora de armazená-los. “Com o calor, os alimentos podem estragar, o ideal é levar estes lanchinhos em lancheiras térmicas”, explica Bruna. Para se refrescar e manter-se hidratada, água com gás e limão e chá de hibisco geladinho com um pouco de canela são opções diuréticas que vão manter seu metabolismo acelerado.

Mix de nuts caseiro com especiarias (Foto: Thiago Teixeira/Divulgação)

 

Creme para pentear, o item obrigatório do verão

Aposte nesse produto nota 10 para proteger seu cabelo da ação dos raios solares, do cloro e da água do mar

Um cabelo bonito é resultado de cuidados diários e contínuos. No verão, porém, as precauções devem ser redobradas. O cloro da piscina, os raios solares, a areia, o vento e a água do mar costumam fragilizar os fios, deixando-os ressecados, ásperos, quebradiços e embaraçados.

Para piorar o quadro, a umidade do ar e as chuvas típicas da estação potencializam o efeito “frizz”, com visual armado e arrepiado. Isso sem contar que a baixa umidade também causa estragos, já que o ar seco “puxa” a água da fibra capilar, deteriorando as cutículas, danificando e enfraquecendo o cabelo.

Escolher um bom creme para pentear é o primeiro passo para toda mulher que deseja aproveitar as delícias da temporada e, ao mesmo tempo, preservar a saúde, a vitalidade e a beleza capilares.

Esse produto “mara” tem várias funções: fácil e prático de usar, ele não só ajuda a recuperar os danos acumulados como ainda blinda os fios de novas agressões, mantendo-os macios e hidratados. Duvida? Pois saiba que o creme para pentear…

… ajuda a desembaraçar. E tudo de maneira suave, sem puxar ou partir os fios, evitando nós e quebras. O ideal é aplicá-lo no cabelo ainda úmido.

… confere brilho. Basta adotá-lo nos fios úmidos, da metade da cabeça até as pontas.

… trata. Um bom creme para pentear sempre conta com substâncias hidratantes e aminoácidos que fortalecem o cabelo, combatem o ressecamento e eliminam o efeito arrepiado e áspero provocado pelo banho de sol, de mar ou de piscina.

… modela os fios. Para as cacheadas, o produto realça o efeito das ondas. E, de modo geral, serve para ajeitar as pontas e a domar a aparência armada de um bad hair day.

… protege. O creme para pentear ainda impermeabiliza os fios, tornando-os menos propensos à ação de agentes naturais como umidade, sol e água do mar.

Item indispensável

(Neutrox/Divulgação)

Uma boa sugestão para incluir já no seu nécessaire é o creme para pentear Neutrox Mar e Piscina. Disponível em dois tamanhos (120 ml, tamanho ideal para levar na bolsa, e 300 ml), oferece ação protetora prolongada contra o ressecamento causado pela exposição ao sol, sal marinho e ao cloro.

Além disso, possui fórmula de hidratação poderosa e filtro UV. Seu mix de aminoácidos impermeabiliza os fios e anula o efeito áspero típico da estação. E mais: além do desembaraço instantâneo, que diminui o risco de quebra, o creme para pentear Neutrox Mar e Piscina evita o desbotamento e o amarelamento e é ótimo quando usado junto com o condicionador da mesma linha.

 

  • International Concierge and Lifestyle Management Association “ICLMA”
  • Silver Certification/MSPA North America 2011. “MSPA”-Mystery Shopping Providers Association’s
  • MBA – Gestão em Hotelaria de LUXO/São Paulo -2010
  • Bacharel em Relações Internacionais – FASM FACULDADE SANTA MARCELINA, SÃO PAULO – SP 2004.

7 cores de batons vermelhos que nunca saem de moda

Nas passarelas, o batom vermelho marcou presença em produções de pele simples e olhos suaves. Veja opções para acender os looks neutros da estação!

 

Duas mulheres contanto um segredo com batom vermelho

 

 

Acenda os looks neutros de outono/inverno com o batom vermelho. Nas passarelas, ele marcou presença em produções de pele simples e olhos suaves. Para seguir a tendência à risca, cubra os variados tons (dos mais abertos aos fechados e arroxeados) com camadas generosas de gloss. Vai estar de parabéns!

 

 

 

batons-vermelhos-boa-forma-produtos

 

 

 

Decoração provençal Parte 1: Aprenda a incorporar esse estilo na sua casa

A decoração provençal surgiu no sul da França, na cidade de Provença, por volta do século XVI. Nessa época, os camponeses buscavam aproximar a decoração de suas casas às decorações existentes nos palácios franceses e não sabiam que suas tentativas resultariam em um estilo único e particular que seria perpetuado ao longo dos anos.

 

O estilo provençal mistura e combina elementos românticos, rústicos e sofisticados e por esse motivo possui características singulares. Sua vertente romântica é marcada pela presença de flores, tons claros e objetos delicados e suaves, já o lado rústico se apresenta em forma de madeira e de móveis envelhecidos, enquanto a sofisticação pode ser observada nos espelhos e nos lustres, por exemplo.

Para incorporar essa decoração em sua casa é preciso cuidado, pois suas particularidades fazem da decoração provençal um estilo que se destaca e chama a atenção. Certifique-se de que os cômodo com características provençais conversem entre si e com o restante da casa e também não se esqueça de balancear os móveis e os objetos de decoração de modo a criar um ambiente harmônico e sem exageros.

 

Quais elementos compõem uma decoração provençal?

 

O estilo de decoração provençal pode ser facilmente identificado em um ambiente se prestarmos atenção em seus elementos. Os itens que compõem esse estilo são muito importantes para caracterizá-lo e se combinam para formar decorações provençais.

Móveis antigos são essenciais

 

Primeiramente, é importante saber que os móveis antigos são parte importante das decorações provençais, já que o estilo provençal surgiu há muito séculos. Os móveis usados na época são o que hoje consideramos móveis antigos, então devem aparecer em cômodos com decoração provençal.

O arquiteto e designer de interiores Avner Posner aponta que “móveis antigos, com pintura pátina, tons claros e com bastante detalhes em marcenaria trazem a sensação de aconchego e delicadeza nos pequenos detalhes.”

Esse elemento pode ser incorporado de vários formas: é possível repaginar um móvel velho, dando a ele um aspecto retrô, é possível comprar um móvel novo inspirado em modelos antigos, e é possível também envelhecer um móvel novo.

Cores: os tons pastel estão presentes

 

A decoração provençal tem a leveza como característica, então, dessa forma, não faz uso de cores muito fortes e escuras. Os tons pastel são marcados pela suavidade e pela delicadeza e estão sempre presentes em decorações provençais.

Essas tonalidades trazem à tona duas das vertentes do estilo provençal combinadas: o romantismo e a elegância.

Flores trazendo romantismo

 

Precisamos lembrar que a decoração provençal surgiu dentro das casas de camponeses. Essas pessoas viviam no campo, cercadas de elementos naturais, como as flores, por exemplo. As flores eram itens de fácil acesso aos camponeses e por isso estavam sempre presentes em seus lares.

O estilo provençal, então, incorpora as flores com a intenção de adicionar delicadeza e romantismo à decoração. Posner diz também que as flores podem ser incorporadas de outras formas na decoração provençal “através do uso de papéis de parede, quadros com imagens de flores, revestimentos nos sofás e poltronas ou nos tecidos de mantas e almofadas.”

Toile de Jouy: estampa clássica provençal

FOTO: ISTOCK

Toile de Jouy é um estilo de estampas que surgiu no século XVIII e faz parte da decoração provençal. Essas estampas possuem o fundo branco com desenhos que retratam a vida campestre em vermelho, azul ou preto e são uma ótima escolha para intensificar a presença desse tipo de decoração no ambiente. De acordo com o arquiteto Avner Posner, a Toile de Jouy é normalmente estampada em papéis de parede ou em tecidos como linho e algodão.

As listras também aparecem na decoração

 

As listras também aparecem na decoração provençal, ainda que não sejam um elemento essencial. Elas podem ser combinadas com os tons pasteis ou com os elementos, por exemplo, colaborando para um ambiente delicado e romântico.

“As listras aparecem complementando as estampas, fazendo um composê com as cores e trazendo um aspecto decorativo para o ambiente”, aponta Posner.

Lustres e pendentes

 

Os lustres e pendentes são objetos muito associados aos palácios franceses e por isso se fazem sempre presentes no estilo provençal. São itens elegantes e sofisticados para decorar quartos e salas e além disso, colaboram para ambientes claros e iluminados.

Espelhos são bem-vindos

 

Os espelhos são objetos muito presentes e muito úteis em nosso dia a dia e são bem-vindos nas decorações provençais. Para incorporarmos esses objetos no estilo provençal é necessário prestar atenção em suas molduras.

Com molduras mais delicadas, incorporamos a vertente romântica, com molduras envelhecidas, incorporamos o rústico e com molduras clássicas, o sofisticado se faz presente.

Chalk Paint: a tinta a base de gesso em pó

 

A Chalk Paint é um tinta para decoração feita a base de água e que tem o gesso em pó ou giz como principal componente. Ela é versátil e pinta todo tipo de superfície e material. Essa tinta possui uma ampla gama de cores e está diretamente relacionada a tons pasteis e a aspectos vintage.

Além disso, a Chalk Paint traz o efeito desgastado e rústico de forma simples e por isso é muito usada em decorações provençais.

Decoração provençal em casa. Parte 2

A decoração provençal tem se feito cada vez mais presente nos lares de pessoas ao redor do mundo, indo muito além da França. Cada lugar incorpora os elementos usados em Provença e os combina com elementos próprios.

 

Esse estilo decorativo tem sido usado em diferentes cômodos da casa respeitando suas particularidades, então, confira dicas de como aderir o estilo provençal em sua residência e como aplicá-lo em quartos, salas e banheiros.

Como aplicar o estilo provençal na sala

A sala é o ambiente da casa em que a família se reúne e é também um lugar em que normalmente recebemos as visitas, por isso é importante investir na decoração desse cômodo.

Para aderir ao estilo provençal na sala, faça uso de móveis antigos, repaginados e com aspecto vintage. Opte por móveis de madeira, naturais ou pintados. Lembre-se de escolher também móveis em tons claros. O sofá, por exemplo, se for um móvel em tom pastel, pode ser combinado com almofadas estampadas (quem sabe com estampas florais, para dar um ar romântico ao ambiente?).

A delicadeza e o romantismo podem aparecer nas almofadas, nas cortinas ou nos papeis de parede através de estampas florais ou estampas listradas. As flores e outras plantas podem ser usadas como enfeites de mesa de centro ou também como decoração nos cantos da parede, ressaltando o aspecto romântico da decoração.

Esse cômodo é o ambiente perfeito para colocar um lustre no teto sem medo de exagerar. Os lustres são elementos muito marcantes no estilo provençal e combinam com as salas, de estar ou de televisão. Além disso, é possível aplicar o estilo provençal através de espelhos e molduras nas salas também.

Como decorar quartos com estilo provençal

Assim como a sala, o estilo provençal também pode ser aplicado nos quartos através de lustres, espelhos, móveis de madeira, arranjos de flores, papeis de parede e almofadas. Esses itens são peças chave para transformar um quarto normal em um quarto provençal sem muito esforço.

Rosa claro, amarelo claro, azul claro, bege e branco são cores ideias tanto para as paredes quanto para os objetos de decoração do quarto. Lembre-se que a delicadeza e a suavidade são características importantes desse estilo.

Um item que pode fazer toda a diferença na decoração provençal é a cabeceira de cama. Ela pode ser comprada separadamente e dependendo do modelo pode dar um aspecto clássico ao ambiente.

Explore as estampas florais nas roupas de cama, nas cortinas e até mesmo nas próprias paredes, escolha com cuidado os espelhos do quarto para não fugir da tendência e defina se os móveis serão sofisticados ou rústicos.

Decoração provençal usada também nos banheiros

A decoração provençal também pode ser usada nos banheiros. Alguns ambientes podem pedir por um papel de parede floral ou listrado, por exemplo, mas com ou sem papel de parede, os vasos de flor na decoração das bancadas são quase sempre uma boa escolha para aplicar o estilo provençal nos banheiros.

Além disso, a escolha da moldura do espelho é importante para estabelecer esse estilo. Molduras de madeira, molduras clássicas, molduras brancas e molduras com ornamentos são opções provençais. Quadros decorativos com molduras também podem ser adicionados ao ambiente.

A escolha da bancada também faz diferença. Lembre-se de não optar por uma bancada muito moderna e descolada já que a intenção é decorar um banheiro de forma clássica ou rústica.

Quarto de bebê com estilo provençal

A opção mais óbvia para decorar um quarto de bebê dentro do estilo provençal é ir pelo caminho romântico e por isso pode-se pensar que esse estilo é voltado para quartos femininos, mas isso não é verdade. Os quartos de bebê pedem por decorações em tons pasteis, como rosa, azul e amarelo, ou em branco e essas cores podem ser exploradas criando ambientes românticos, clássicos ou rústicos de acordo com a intenção dos pais da criança tanto para meninos quanto para meninas.

Os móveis de madeira são uma boa opção para se manter dentro do estilo e você pode escolher berços marrons ou brancos e que não fujam da linha clássica.

Decore o quarto com molduras, brinquedos, caixas e outros itens que sejam leves e delicados. As almofadas e as cortinas podem ser simples e claras ou também podem ter estampas com flores ou listras.

Os lustres e espelhos também são itens que podem fazer parte de quartos de bebê para colaborar com o estilo provençal e sem fugir do lúdico e do alegre, aspectos importantes para um quarto infantil.

Decoração provençal em festas

O estilo provençal não aparece apenas em cômodos de casas, ele pode ser utilizado também na decoração de festas. As festas de aniversário tem incorporado elementos bucólicos, rústicos e delicados, enquanto os casamentos fazem uso principalmente de elementos mais sofisticados para criar festas dignas de contos de fada.

Festas infantis com decoração provençal

Os tons claros e delicados estão quase sempre presentes nas festas de aniversário infantis e por isso o estilo provençal tem sido incorporado nesses eventos. Ele aparece nos doces coloridos, nos aparadores de comida clássicos, nas decorações de mesa e nos móveis de madeira.

Arranjos de flores devem ser colocados como enfeites das mesas de comida e como enfeites de centro de mesa também. As flores também podem aparecer nas toalhas e em outros detalhes da decoração.

O bolo estilo naked cake é uma boa opção para reafirmar as características bucólicas da decoração.

Festas de casamento com decoração provençal

Grande parte das pessoas que pensam em se casar sonham com uma festa no estilo dos contos de fada e a decoração provençal consegue tornar esse sonho realidade.

Belíssimos arranjos de flores devem decorar toda a festa, principalmente os centros das mesas, deixando o ambiente romântico e elegante. As mesas também devem ser decoradas com toalhas sofisticadas e em tons claros e com copos, pratos e talheres que reflitam a elegância e o estilo clássico da decoração.

Cortinas, cadeiras, lustres e velas são elementos que também podem ser incorporados na decoração de estilo provençal.